domingo, 10 de julho de 2011

Saída do M.


O M. ontem saiu-se com esta:

"Vocês mulheres só gostam de dar linguados enquanto são solteiras!" lol

Isto a propósito de estarmos a falar que por vezes com a rotina do dia-a-dia acabamos por nos esquecer de namorar um bocadinho, como fazíamos antes, quando vivíamos única e exclusivamente um para o outro.

Na nossa rotina diária damos um beijinho (xoxo) quando nos despedimos de manhã, depois outro quando nos reencontramos e depois quando vamos dormir.... Sempre acompanhado com o amo-te muito... 

Claro que por vezes damos mais beijinhos carinhosos... mas não são "linguados" propriamente ditos lol Acho que não ficava muito bem pormos-nos em frente ao miúdo no dito "marmelanço", sim porque convenhamos, um beijo desses mais envolvente, pede alguma privacidade, porque normalmente é um beijo que "liga os motores e mete o carro em aquecimento" lol Se é que me faço entender ;) Isso fica para outros momentos de intimidade:)

Acreditem que por vezes a vida em comum muda muito, principalmente quando chegam os filhos... As prioridades alteram-se. Não quer isto dizer que esqueçamos ou ponhamos a relação a dois de lado. Claro que não! Mas com a azáfama do dia-a-dia, mais os miúdos, com o stress, torna-se muito complicado manter sempre a chama acesa... quer dizer a chama pode estar acesa mas camuflada:) Acho que é aqui que se começa a diferenciar o amor tranquilo, da sofreguidão da paixão. 

As demonstrações de afecto e de amor com o tempo modificam-se, ganham outras formas e prioridades. Por exemplo, eu por vezes prefiro que o M. chegue a casa e se ofereça para fazer o jantar, do que chegue a casa e queira ir curtir para o sofá! lol O exemplo pode ser parvo, mas é só para exemplificar que o podia ser super fixe há 7 anos quando começamos a namorar, agora e com a vida que temos já não é prioritário. 

Não quer isto dizer que o namorar, o curtir, não seja importante, porque é (e muito!), somente se encontra noutro nível da nossa escala de necessidades.

Para mim é fundamental namorarmos, demonstrarmos o nosso amor um ao outro, mas até isso evoluiu, assim como a nossa relação... Somos mais serenos, mais calmos, mais estáveis. Acredito que isto seja o AMOR. Continua a haver fogo, muito fogo, mas neste momento aprendemos a saborear essa fogosidade de uma forma mais tranquila. A palavra certa, é mesmo o "saborear" este sentimento tão bom que nos une e nos faz tão felizes e seguros.

P.S. E rotina vai-se quebrando ora com uma surpresa mais íntima, ora com um fim-de-semana a dois para namorar e descansar... ora com um banho de imersão para dois depois do miúdo adormecer... E assim tem que ser...

3 comentários:

*C*inderela disse...

ahahah, gostei da observação. como tudo na vida as coisas vão mudando, é muito natural, mas o mais importante é não deixarmos de namorar e preservar os momentos a dois.

bjokas

Girassol disse...

Concordo plenamente consigo! :)

Dina disse...

Ainda não tenho filhos, mas entendo o que dizes. Acho que sim, é perfeitamente normal. E desde que os dois se sintam bem com estas mudanças naturais, tudo bem ;)